https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2022/05/MOSQUITO.png

EM RONDONÓPOLIS

Criança de 2 anos morre após ser infectada por leishmaniose

Gathany/CDC

Uma criança de 2 anos morreu após ser infectada por leishmaniose em Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá. A prefeitura confirmou o caso nesta quinta-feira (26).

A confirmação foi feita pela Unidade de Vigilância em Zoonoses. O caso foi registrado há cerca de 3 meses, mas confirmado apenas nesta manhã.

De acordo com o município, com a confirmação, a unidade segue com o protocolo recomendado e fez a borrifação nas residências de nove quadras ao redor da casa do infectado.

Foi coletado sangue de todos os animais dessa área para análise. Caso algum desses for positivado é indicado o tratamento.

A doença

A leishmaniose visceral é uma doença infecciosa causada pelo protozoário Leishmania chagasi. A transmissão acontece quando fêmeas dos ‘mosquitos-palha’ picam cães ou outros animais infectados, e depois picam o homem, transmitindo o protozoário.

Os sintomas em humanos são febre, perda de peso substancial, inchaço do baço e do fígado e anemia. Se não for tratada adequadamente, a doença pode ser fatal em 90% dos casos, conforme especialistas da área.

Já os cães podem apresentar emagrecimento, vômitos, fraqueza, queda de pelos, crescimento das unhas e feridas no focinho, orelhas e patas.

Cuidados contra a doença

Não existe uma única forma de prevenção contra a leishmaniose. Por isso, são necessários alguns cuidados:

  • Eliminar possíveis criadouros do mosquito-palha, como retirar matéria orgânica do quintal e não deixar lixo acumulado;
  • Limpar ambientes que tenham fezes de animais;
  • Usar coleira repelente para cachorros;
  • Implantar telas nas janelas quando o bicho fica dentro de casa;
  • Evitar passeios noturnos com os animais. Ao anoitecer, o mosquito apresenta maior atividade.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *