https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2015/09/assessoria-vlt-e1534283132799.jpg

LEGADO DA COPA

Professor diz que VLT é ‘inviável; “se concluir não dura 8 meses funcionando”

Divulgação

Um professor de engenharia da Universidade Federal de Mato Grosso revelou que dificilmente o VLT será concluído.

Segundo o professor, o Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT) é inviável financeiramente para funcionar, já que a população que usaria o serviço entre Cuiabá e Várzea Grande é muito baixa.

De acordo com ele, para funcionar, a população das duas cidades não teria que usar carro próprio e nem ônibus para só usar o trem.

Caso o Governo ainda pense em concluir o VLT, o trem não funcionaria mais do que 8 meses, simplesmente porque o custo operacional é altíssimo.

Para se ter ideia, o custo da passagem, segundo o profissional, ficaria em torno de R$ 8.

ENTENDIMENTO NA JUSTIÇA

O Governo do Estado e Consórcio responsável pelas obras do Veículo Leve Sobre Trilhos em Cuiabá e Várzea Grande solicitaram à Justiça Federal de Mato Grosso, mais uma vez, a prorrogação da suspensão do contrato do VLT.

Em pedido protocolado dia 16 de maio, as partes afirmam que estão realizando negociações com objetivo de apresentar à Justiça uma definição sobre as obras do modal que estão paralisadas desde dezembro de 2014.

Em última decisão dada no dia 10 de maio, o juiz da 1º Vara Federal, Ciro José de Andrade Arapiraca, já havia concedido ao Estado mais 20 dias de prazo para que fosse apresentada uma conclusão quanto ao litígio.

Segundo o novo pedido, ambas as partes estão em comum acordo para solicitar a prorrogação do prazo até o dia 7 de junho. “(…) embora ainda não haja certeza quanto a conciliação, a tentativa de solução amistosa está sendo analisada pelos litigantes, sendo imprescindível a suspensão do processo por mais um período, até que se consolidem as propostas e contrapropostas necessárias ao eventual consenso”, diz trecho do pedido. Ainda não há uma decisão do juiz sobre o novo pedido.

Com as obras iniciadas em 2012, o VLT que era previsto para a Copa 2014, ainda não tem prazo para se tornar realidade e as obras já consumiram mais de R$ 1 bilhão.

Veja Mais

2 comentários em “Professor diz que VLT é ‘inviável; “se concluir não dura 8 meses funcionando””

  1. Alex disse:

    Mesmo com minha opinião desfavorável ao VLT, achei essa tiragem pouco profunda e tendenciosa… Primeiro quem que é esse tal professor de engenharia… pois eu conheço alguns professores (aqueles que lecionam para os calouros em início de curso) que só tem o título de mestre ou doutor só no papel (não servem para ser professor… mas felizmente são poucos)… E desde quando um doutor de engenharia (salvo se tem alguma especialização em engenharia de tráfego ou algo do tipo) entende alguma coisa de urbanismo? Engenheiro de modo geral só entende é de cálculo… Porque não procuram opinião de um doutor arquiteto urbanista, que estudou a vida inteira as complexas relações humanas e entende com profundidade como funciona uma cidade, como sua cultura impões no cotidiano, como a economia impacta nas atividades do povo, enfim… Se for opinar alguma coisa a respeito procure embasamento de quem tenha propriedade no assunto, e principalmente divulgue seu nome para sabermos se tem mesmo propriedade do assunto… Fora isso vira só fofoca na internet.

  2. Vicente disse:

    Juro que não entendo, esse péssimo todo. Poque o VLT funciona em outro lugar e aqui não. Até quando vamos viver em um estado que grande obra não vai frente nunca. Gente, temos que parar com esse mundo de lamentação, até em Santos tem VLT.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *