https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2016/08/748A0617.jpg

LUTO NA PM

PM investigava comércio de armas; Sesp vai investigar abordagem policial

A Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) reuniu a cúpula da pasta na tarde desta terça-feira (02.08), em Cuiabá, para uma coletiva à imprensa para tratar da ocorrência na qual foi morto em serviço o policial militar Élcio Ramos Leite, de 29 anos.

O secretário Rogers Jarbas lamentou o ocorrido e explicou os procedimentos que serão realizados a partir de agora. “O caso será investigado, do começo ao fim, pela Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoas (DHPP)”, disse Jarbas.

O comandante Geral da Polícia Militar, coronel PM Gley Alves, externou o luto da unidade diante do fato ocorrido com o militar. “Lamentamos muito. Foi uma grande perda para nós. Com certeza, era um profissional muito empenhado em seu trabalho e merece nosso reconhecimento. Estendemos condolências à família em nome de toda a tropa da Policia Militar”, disse o coronel.

Entenda o caso

Duas equipes do setor de Inteligência da Polícia Militar apuravam a atuação de suspeitos que estariam comercializando armas de fogo na região do bairro CPA 3, na capital.

Os suspeitos reagiram à ação policial e houve troca de tiros. Um dos disparos atingiu o soldado PM Élcio.

Os três suspeitos de envolvimento no ataque ao policial foram identificados. Na ação policial, um morreu e os outros dois foram encaminhados para a DHPP, presos em flagrante.

Essa abordagem também será alvo de investigação, segundo o secretário. “Todos os fatos relacionados a essa ocorrência serão apurados”, disse.

Após a ação foram apreendidas, para perícia, a arma utilizada no crime e as que estavam sendo usadas pelos policiais.

O local em que ocorreu o crime foi preservado e a Perícia Oficial do Estado (Politec) realizou a vistoria no local.

Sobre o PM

Élcio Ramos Leite tinha 29 anos. Ele ingressou na Polícia Militar em fevereiro de 2005 e atualmente estava lotado no Núcleo de Inteligência da Polícia Militar, no 24° Batalhão. O PM era casado e deixa uma filha de três anos.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *