https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/08/1520569512114350208.jpg

É O BICHO

Descubra o porquê os gatos sempre caem em pé

Divulgação

Gatos são verdadeiros acrobatas! Sempre nos impressionamos com a agilidade e flexibilidade típicas dos bichanos. Sem dúvida, uma das características mais incríveis dos felinos é sua habilidade de cair em pé. Mas por que gatos caem em pé?

Não importa como seja o tombo, os bichanos sempre caem pé. Mas, será que esta habilidade pode machucar os bichanos? Continue lendo para descobrir tudo sobre gatos!

Muita gente se pergunta porque gato não cai de costas, mas será que isso sempre acontece? De acordo com o médico-veterinário da Petz, Dr. Samuel Teófilo, isso acontece porque os bichanos, realmente, são capazes de cair de forma segura!

O especialista explica que um dos motivos do porque os gatos sempre caem em pé, é que os bichanos possuem uma espécie de “radar”. Tudo dentro do organismo os permite sempre saber onde está o chão. Assim, eles já vão se preparando para a hora do impacto!

Com o corpo na posição certa e as patas preparadas, os bichanos podem sair caminhando tranquilamente após uma queda considerável. Impressionante, não é mesmo?

Porém, cuidado: isso não quer dizer que os gatos são invencíveis. Dependendo da altura, velocidade e, claro, personalidade do pet, a queda também pode ser bem desastrosa.

Participe com a hastag #Éobicho #MatoGrossoMais
Mande sua foto pelo Instagram @matogrossomais

Os bichanos podem ser amáveis e carinhosos, mas a verdade é que eles ainda guardam muitas características de sua vida selvagem. E estes instintos de predador fazem com que os gatos caiam, na maioria das vezes, de pé.

Na natureza, os felinos sobem em árvores e pulam de galho em galho com frequência. Nesta atividade um tanto perigosa, as quedas são frequentes.

Por isso, a seleção natural fez com que apenas aqueles gatos que podiam cair graciosamente sobrevivessem. Essa característica foi transmitida para os dependentes, até chegar no gatinho que está na sua casa!

Uma das curiosidades sobre gatos que mais impressionam, é que eles sempre caem graciosamente. Mas, não tente reproduzir o feito de seu pet! Os bichanos passaram por adaptações por anos, e possuem um sistema interno que auxilia durante a queda.

Quando um gato cai, ele segue, mais ou menos, os seguintes passos:

  • Primeiramente, a cabeça vira até encontrar o chão. Agora, o gato sabe como se preparar;
  • Pouco a pouco, o bichano vai virando o resto de seu corpo até estar encarando o chão completamente,
  • Por fim, o gato deixa as patas ligeiramente dobradas, para absorver o impacto.

Assim, os gatos chegam ao chão de maneira segura e delicada. Parece simples não? Mas poucos animais na natureza conseguem reproduzir este feito.

“A coluna também tem um papel importante.”, reforça o Dr. Samuel. “As vértebras são mais maleáveis, ajudando no impacto.”, completa.

Apesar dos bichanos serem ótimos em quedas livres, você deve ficar atento para proteger seu pet. “Cair sempre é um risco. Fraturas ou lesões em órgãos internos são os ferimentos mais comuns.”, explica o Dr. Samuel.

Por isso, nada de ficar testando para ver se seu gato consegue cair de pé. Isso é perigo para seu amigo. “O tutor também deve ter cuidado ao pegar o gato no colo e colocá-lo no chão.”, lembra o veterinário. “Neste processo, o gato pode estar despreparado e se machucar”.

Isso é válido para todos os casos. Mesmo porque, especialistas indicam que quedas pequenas podem ser mais perigosas que grandes alturas.

Um estudo de 1982, na cidade de New York, confirmou que uma das curiosidades de felinos, é que, quando eles caem de alturas pequenas, se machucam com mais frequência que aqueles que caíram do alto de um prédio.

“Alturas inferiores a 2 metros podem não dar tempo o suficiente para o gato se preparar.”, complementa o Dr. Samuel.

Se seu amigo peludo sofreu uma queda, o recomendado é sempre procurar um veterinário. Ainda que o gato saia caminhando normalmente, sem machucados aparentes, um especialista deve ser consultado.

“Há o risco de lesões internas, como contusão pulmonar.”, explica o Dr. Samuel. “Nestes casos, somente um veterinário saberá identificar o problema”. Ou seja, gatos podem até parecer ter superpoderes, mas ainda precisam de carinho e atenção.

*Página semanal com atualização aos Domingos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Mais


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 14 de agosto de 2019 às 12:00:45
  • 11 de agosto de 2019 às 09:00:40