https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/08/20190814.jpeg

VÁRIAS DENÚNCIAS

Traficantes são presos no bairro Água Vermelha em Várzea Grande

Assessoria | PJC-MT

Dois traficantes, com diversas denúncias, foram presos suspeitos de comercializar drogas no bairro Água Vermelha, em Várzea Grande. A Polícia Civil, através da Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE), prendeu E.C.A., de 18 anos, conhecido como “Alemão” e A.C.O., de 19, nesta terça-feira (13).

Eles vendiam entorpecentes em pequenas quantidades, com objetivo de se passarem por usuários, caso fossem abordados pela Polícia.

Após terem a atuação descoberta, eles foram atuados em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico. As investigações iniciaram após a equipe da DRE receber inúmeras informações sobre o tráfico de drogas, na região.

Segundo as denúncias, a venda de entorpecente no local era intensa, principalmente no período noturno, incomodando os moradores do bairro.

Em diligências no endereço, os policiais conseguiram confirmar a veracidade das denúncias, sendo o suspeito “Alemão” conhecido no bairro como “O Traficante do Ferro Velho”.

Durante a vigilância, foi verificada a constante movimentação de “Alemão” e de seu comparsa, A.C.O., indo ao “Ferro Velho” do bairro e a um matagal ao lado da casa.

Diante das evidências, os policias foram até o Ferro Velho, momento em que Alemão tentou se desfazer de uma pequena porção de pasta base de cocaína.

Com ele os policiais também apreenderam R$ 279 em dinheiro trocado característico da atividade de tráfico. Questionado, o suspeito confessou a sua atuação com o tráfico e disse que o dinheiro era proveniente das vendas do dia.

No interior da residência de Alemão, os policiais apreenderam mais uma porção de pasta base, assim como realizaram a abordagem do suspeito A.C.O.

Diante das evidências, os suspeitos foram conduzidos a DRE, onde após serem interrogados, foi lavrado o flagrante dos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico.

Segundo o delegado da DRE, Vitor Hugo Bruzulato Teixeira, os traficantes deixavam o entorpecente escondido na mata, e fazia o comércio em pequenas quantidades para não serem flagrados pela Polícia.

“A atuação dos traficantes incomodava muito os moradores do bairro, fazendo com que a prisão dos suspeitos fosse aplaudida pelos populares”, disse o delegado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Mais


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 14 de agosto de 2019 às 16:40:28
  • 14 de agosto de 2019 às 14:01:12