https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2020/01/WhatsApp-Image-2020-01-22-at-08.56.36-1.jpeg

AMOR AO PRÓXIMO

‘Foi tudo muito rápido’, diz professora que ajudou a impedir tragédia no Portão do Inferno

Reprodução

“Foi tudo muito rápido, no que ele (segurou) eu dizia para ele ter calma e que Deus o havia colocado ali”, diz a professora Leyde Laura Souza, diretora da Escola Estadual Fernando Leite, ao ajudar evitar uma tragédia no Portão do Inferno, no último sábado (18).

Em entrevista ao Mato Grosso Mais, ela deu detalhes de como ela e o empresário Thúlio Prates conseguiram evitar que um homem tentasse contra a própria vida num dos cartões postais mais visitados de Mato Grosso.

A diretora seguia para uma aula de campo da escola onde trabalha, levando o lanche dos alunos.

No momento da tentativa de suicídio do homem, a professora estava em seu veículo com mais duas amigas.

Ela contou que tudo foi muito rápido e que ficou sem reação, ao ver a tentativa de suicídio à sua frente.

A diretora citou que assim que o empresário Thúlio Prates segurou o homem, ela o acalmava e o mesmo dizia que era para soltá-lo, pois queria se jogar.

Assim que tudo aconteceu, Leyde colocou o homem em seu carro.

A professora percebeu que no carro em que o homem dirigia havia um celular com muitas chamadas perdidas.

Assim que ela viu mais uma ligação, atendeu, do outro lado era a mulher do mesmo que estava desesperada.

“Quando eu atendi, ela (a esposa) perguntou quem era e logo em seguida perguntei se ela queria falar com dono do celular, ele está aqui no Portão do Inferno, ela começou a gritar, mas eu a acalmei e disse que ele estava bem. A esposa me pediu pra cuidar dele”.

Como Leyde iria para uma aula de campo, a diretora informou a esposa do homem que seguiria para Chapada dos Guimarães (65 km de Cuiabá).

Inicialmente, a professora levaria o rapaz até um posto de policial da cidade para que tivessem uma orientação melhor, porém a mulher do homem informou que ele teria parentes no local e iriam busca-lo.

“Ela me pediu para cuidar dele e levá-lo para a cidade, para que os parentes fossem buscar”.

Uma das amigas de Leyde Laura, Shirley Marinho, conduziu o veiculo do rapaz  até o local onde os parentes iriam encontra-lo.

Quando foi entregue aos familiares, o homem a abraçou e agradeceu Leyde. A professora pegou o contato do mesmo para obter informações dele, e no domingo conversou com ele, e estava tudo bem.

Prevenção: 

A grande maioria das mortes por suicídios pode ser evitada e o diálogo sobre o assunto é o melhor jeito de fazer isso. Se você ou alguém que você conhece possui pensamentos suicidas, peça ajuda, os primeiros recursos ou fontes de apoio são:

  • Família;
  • Amigos e colegas;
  • Unidades de saúde: CAPS (Centro de Atenção Psicossocial), Clínicas, Consultórios psicológicos, Urgências psiquiátricas.
  • Centros de apoio emocional: CVV (Centro de Valorização da Vida), ligue para o 188.
  • Grupos de apoio.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 22 de janeiro de 2020 às 19:03:27
  • 22 de janeiro de 2020 às 13:55:35