https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2020/03/Julio-e-Mauro.jpg

FRUSTRAÇÃO E DESESPERO

Eleição Suplementar de MT – Que fim levou?

Frustração para alguns, desespero e gastos para outros, e alívio para o Paiaguás. É assim, que podemos resumir até aqui o saldo da eleição suplementar para o senado da república que estava marcada para o dia 26 de abril deste ano, mas que foi suspensa.

O que se sabe até agora, é que ainda não há uma data definida pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT) para a realização da mesma, dando a entender que ela pode até não acontecer mais este ano.

O terceiro colocado nas eleições e também candidato a vaga, Carlos Fávero (PSD), com o apoio do governador Mauro Mendes (DEM), pleiteia na justiça o direito da vaga e o cancelamento da eleição.

Já os aliados do Paiaguás, amargam a enorme frustração pela não disputa, como é o caso do vice-governador Otaviano Pivetta (PDT) e Júlio Campos (DEM). Aliás, por conta desta eleição, nos poucos dias em que ela se desenvolveu até as convenções partidárias, o que se sabe é que já há uma enorme rachadura na base do governo, provocada pelos partidos aliados devido à falta de envolvimento de Mendes, que já havia se posicionado anteriormente por um dos candidatos.

Tal rachadura ainda não é visível,  mas logo ela começara a ter o seu destaque e será vista nas colunas do palácio paiaguás após a onda de pandemia provocada pelo Convid-19.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 25 de março de 2020 às 21:18:50