http://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/04/139360.jpg

Nota MT
Cuiabá, quarta, 19 de junho de 2019

MT 320 e MT 208

Contrato de concessão de rodovia no nortão é assinado

DA ASSESSORIA

Assessoria

O contrato de concessão de recuperação total e manutenção do trecho correspondente à região das rodovias MT 320 e MT 208 – entre Alta Floresta, Carlinda, Nova Canaã do Norte, Colíder e Nova Santa Helena, no norte de Mato Grosso, que somados totalizam 188,2 km, foi assinado nessa sexta-feira (12), pelo governador Mauro Mendes, o secretário de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra), Marcelo de Oliveira, e o presidente do consórcio, Cérsar Menezes, autorizando o início dos trabalhos de recuperação das vias. A celebração do contrato  foi feita no Palácio Paiaguás, com a presença do vice-líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Romoaldo Júnior (MDB) representante e morador da região. Os quase 200 quilômetros passam, agora, a ser administrados pela concessionária Via Brasil.

Durante o evento, o parlamentar salientou sua experiência em gestão pública na região e lembrou que veio do Paraná para Alta Floresta no ano de 1978 e que a abertura das rodovias 208 e 320 foram a salvação para o progresso da região – pois antes da abertura das rodovias – o trajeto era feito de balsa.

“Me lembro que o então governador Júlio Campos quando começou o asfaltamento da BR 163, lançou um trecho de Alta Floresta até Carlinda, de Colíder até próximo a Nova Canaã. Aí depois veio o governador Carlos Bezerra e construiu da ponte do Rio Teles Pires até praticamente a Nova Canaã. E tudo isso foi possibilitando o desenvolvimento daquela região. Quando começou esse processo de concessão no ano passado, ficamos bastante satisfeitos. Tenho certeza que a Concessionária Via Brasil será uma parceira daquela região, porém pedimos ao presidente do consórcio, Cérsar Menezes, que nos ajude acelerando o cronograma”, solicitou Romoaldo Júnior, ao destacar que na semana anterior esteve visitando municípios do nortão e que as estradas estão praticamente destruídas.

Ao invés de começar no mês de junho, Romoaldo sugeriu ao presidente da concessionária para antecipar o início das obras para o próximo mês de maio. “A população irá agradecer no sentido de evitar tragédias, pois estão ocorrendo inúmeros acidentes, está sendo um dos piores trechos de Mato Grosso”, justificou.

Inicialmente, o consórcio terá uma série de serviços obrigatórios, chamados de preliminares – para serem executados num período de um ano. Entre eles estão: limpeza da pista e acostamento; recuperação preliminar de pavimento; tratamento do canteiro central; restauração preliminar de artes especiais; complementação de dispositivo de proteção e segurança; recuperação de sinalização vertical e revitalização da horizontal; recuperação de passivos ambientais; limpeza e recuperação do sistema de drenagem e recuperação dos sistemas elétricos e iluminação.

“A rodovia não está em boas condições, mas não podíamos entrar para fazer a manutenção porque ela já estava concessionada e agora, após a empresa apresentar o plano de trabalho e ele ser aprovado, nosso papel é fiscalizar a manutenção e todas as obras de investimentos que estão previstas”, explicou Marcelo de Oliveira. Somente após a realização das melhorias, prosseguiu ele, a concessionária estará liberada para cobrança de pedágio.

Conforme o contrato, no trecho em questão serão instaladas três praças de pedágio. Uma delas na MT-320, Km 14,7 – nas proximidades de Colíder. Outra também na MT-320, Km 59,8, em Nova Canaã do Norte e a terceira na MT-208, KM 23, no município de Alta Floresta. O valor será de R$ 7,90 a cada trecho. O valor global do contrato com a concessionária para os 30 anos de concessão é de R$ 1,918 bilhão.

Na ocasião, o governador destacou que os estados brasileiros hoje são incapazes de prover de forma eficiente várias áreas de serviços ao cidadão, por isso optar pelas concessões e privatizações têm se mostrado o melhor caminho para a construção de melhores soluções para a infraestrutura e outros setores.

“Mato Grosso possui muita demanda de rodovias estaduais não pavimentadas, mas não terá, no universo de algumas décadas, dinheiro para fazer frente a todas essas obras, por isso é importante construir alternativas viáveis para solucionar o problema”, afirmou Mauro Mendes, dizendo que o governo vai continuar com essa política para alcançar o desenvolvimento estadual.

Romoaldo por sua vez, garantiu parceria da Assembleia Legislativa não só nesta, mas em outras rodovias do estado. No ponto de vista dele, este é o futuro, pois o Estado não tem condições de construir estradas e mantê-las sozinho. “Até porque Mato Grosso produz em grande escala. Há muitos bitrens e carretas três eixos trafegando. Não há estrada que resista, estão sempre surgindo defeitos. Agradeço ao governo do estado por acelerar esse atendimento. Tenho certeza que isso vai possibilitar um desenvolvimento arrojado ao nortão, trazendo aumento em sua receita, além de mais segurança e qualidade de vida para todos que trafegam por lá”, concluiu o vice-líder do governo.“Temos muitas cidades em que, ainda, não têm asfalto e isso precisa mudar”, completou.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *