GRAMPOLÂNDIA PANTANEIRA

MPE rejeita delação premiada de militares envolvidos em escutas ilegais

Leonardo Campos, presidente da OAB de Mato Grosso (OAB), em entrevista à Rádio Capital FM, na manhã desta quinta-feira (11), também questionou o Núcleo de Ações de Competência Originária (Naco), do Ministério Público Estadual (MPE), do porque não ter permitido que os militares envolvidos na Grampolândia Pantaneira fizessem delação premiada.

O procurador de Justiça Domingos Sávio, que participou do programa, disse que não pode falar sobre o tema ainda pois o mesmo encontra-se em sigilo da justiça.

Leonardo questionou Sávio: “Quero saber do doutor Domingos Sávio por que os investigados dos grampos tentaram delação e ele não aceitou. Por quê? Quais os critérios?”. Sávio, por sua vez, respondeu que os militares já estão prestes a serem sentenciados e que não existe nada de novo nos autos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Mais