https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/04/9040495ce9a66986c91f106dd8746e28-e1554120331439.jpg

EM 120 DIAS

Comissão entre a União e o Estado deve avaliar o VLT

Chico Ferreira

Uma comissão foi montada para indicar soluções para o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), os custos restantes para a implementação do modal, o preço da tarifa e até um possível empréstimo a ser realizado junto ao Governo Federal.

Este grupo é formado pela União, as Secretaria Nacional de Mobilidade Urbana, o Ministério de Desenvolvimento Regional, em parceria com o Governo do Estado.

O governador Mauro Mendes (DEM), disse que a comissão deve apresentar alternativas ao modal. “Quanto vai custar esse VLT verdadeiramente? Quanto vai custar a tarifa se implementado? Quais os modelos? De onde virá o dinheiro? Hoje o Estado não tem o dinheiro para fazer essa obra. Será que alguém está disposto a pagar mais imposto para fazer essa obra? Será que o Governo Federal tem condição de nos emprestar? Ele vai flexibilizar?”, indagou o governador.

A portaria que oficializa o grupo foi publicada nesta sexta-feira (12) e estabelece um prazo de 120 dias para a conclusão dos trabalhos.

“Tudo isso será apresentado por essa comissão. Essas perguntas e tantas outras que possam surgir, eles irão apresentar as alternativas de continuidade e até outras alternativas se existirem”, completou.

Mendes explica que houve a necessidade de montar o grupo pois a União faz parte da “história” do modal. Visto que o modal foi financiado com recursos federais para atender a Copa de 2014.

“O Governo Federal é financiador dessa obra, a Consultoria Geral da União (CGU) e o Tribunal de Contas da União (TCU) estão envolvidos, porque tem dinheiro público federal nesta obra também. Então, nós precisamos tê-los conosco para construir a solução – seja ela qual for”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Mais


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 16 de julho de 2019 às 10:22:22