https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/09/0e52d0a80eccb250ba6523bb679603cb.jpg

TRAGÉDIA EM RONDONÓPOLIS

Laudo pericial que pode esclarecer acidente que matou criança de 3 anos ainda não está concluso

Reprodução

Passados 24 dias do acidente que tirou a vida de Daniel Augusto da Silva, de 3 anos, provocado pela esposa do ex-deputado federal Adilton Sachetti, a blogueira Lidiane Campos, de 38 anos, o inquérito ainda não foi finalizado.

E até agora a família, vítima no acidente, não teve um amparo necessário já que ficaram impossibilitados de continuar o trabalho.

Segundo informações apuradas pelo Mato Grosso Mais, o pai e madrasta, Marcos Souza da Costa, de 30 anos, e a esposa dele, Dayane Palmeiras dos Santos, de 35 anos, tiveram somente o apoio no pagamento de uma conta de luz e de água, e receberam um depósito de mil reais realizado pela família Sachetti.

Segundo o advogado do pai e da madrasta, Eduardo Nazza, falta praticamente uma semana para a finalização da investigação que ainda está dentro do prazo de 30 dias, e corre em sigilo.

Nazza ainda adiantou que o laudo pericial, que deve apontar como foi o evento do acidente, não foi concluído.

Para agravar mais a situação, a madrasta Dayane, está passando por problemas psicológicos, segundo informações do defensor, ela teria tentado suicídio duas vezes, a última neste final de semana.

Não somente a madrasta, mas a mãe do garoto, Flávia Augusta da Silva, também está passando por tratamentos psicológicos, informações repassadas pelo advogado dela, Ronaldo Bezerra.

“Podemos afirmar com base no andamento das investigações que, vai ser comprovado, a omissão de socorro, que ela avançou a preferencial e que ela não foi ameaçada por ninguém”, disse Ronaldo.

O caso

A mulher do ex-deputado federal Adilton Sachetti, Lidiane Campos, de 30 anos, atropelou e matou noite do domingo 11 de agosto, Daniel Augusto da Silva, de 3 anos, em Rondonópolis (218 km de Cuiabá).

Daniel estava junto com o pai, Marcos, e a esposa dele Dayane, em uma moto quando foram atingidos pela Hilux, no cruzamento entre as Avenidas 15 de Novembro e Tiradentes. O acidente teria ocorrido após a Hilux avançar a preferencial e atingir a motocicleta.

No boletim de ocorrência (BO) consta que Lidiane Campos fugiu do local sem prestar socorro às vítimas.

Após a batida, a motorista deixou o carro atrás de um supermercado, próximo do local do acidente.

A Delegacia de Delitos de Trânsito de Rondonópolis informou ao Mato Grosso Mais que, por causa da fuga da motorista, não conseguiu realizar o teste de bafômetro em Lidiane Campos.

A mãe do menino, Flávia Augusta da Silva, ficou desesperada ao tomar conhecimento do acidente com a morte do filho. Daniel foi passar o fim de semana com Marcos Souza da Costa para comemorar o dia dos pais.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 4 de setembro de 2019 às 13:44:22
  • 3 de setembro de 2019 às 20:02:16