https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/09/Florentino_OD_09092019-54.jpg

VISITA OBRAS DA COPA

Pai de Fabio Garcia, Bérinho elogia Mauro e detona gestão de Silval e Taques

Rogério Florentino / OD

O empresário Robério Garcia, conhecido como Bérinho, pai do presidente do DEM de Mato Grosso, Fabio Garcia, tentou explicar porque as obras da Copa do Mundo de 2014 não foram para frente, defendeu o governador Mauro Mendes (DEM) e alfinetou governos anteriores, em vistoria, nesta segunda-feira (9), com a Secretaria de Infraestrutura, de obras retomadas no primeiro semestre pela atual gestão.

Bérinho puxou sardinha para o governador e chamou ex-secretário da pasta de mentiroso. “O Governo agora é sério, atua com responsabilidade e seriedade, e o secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Marcelo de Oliveira, não mente, ao contrário do outro secretário”, alfinetou o empresário.

“Quando a Copa acabou, o ex-governador Silval emitiu um decreto paralisando essas obras, o ex-governador Pedro Taques, reeditou o decreto paralisando por mais de anos as obras todas”, explicou o empresário.

A visita iniciou pela obra de implantação e duplicação da Avenida Parque do Barbado, no bairro Jardins das Américas, em Cuiabá, e ainda no Centro Oficial de Treinamento da Universidade Federal de Mato Grosso, que passa a se chamar Centro Olímpico de Treinamento (COT UFMT).

“Aqui em Mato Grosso tinham vários problemas que afetaram todas as obras, não só as minhas. Quando tinhas orçamento, não tinha projeto, quando tinha projeto e orçamento, não tinha dinheiro. Então foi uma confusão total em todas as obras”, disse Bérinho.

As obras de responsabilidade da empresa Engeglobal cumpriram a sua função para a Copa do Mundo, segundo Bérinho, dono da empresa.

“Não ficaram prontas, mas nós tivemos uma decisão, para que essas obras cumprissem as suas funções. Aqui no Cot, duas seleções treinaram, Coreia e Japão”, defendeu.

Garcia disse ainda que, acredita que sofreu uma perseguição política, disse que é evidente, que ele ficou quatro anos sem receber nenhum “tostão” e todo dia era multa e notinhas nos jornais.

“Houve um problema político, eu tenho conexões políticas no Estado, não sou nenhum político, mas tenho, houve uma confusão do governo passado, ‘pega o Bérinho’, e foi uma bobagem, uma brincadeira. Mudou o governo, eu continuo o mesmo, minha empresa continua a mesma” disse Garcia.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 10 de setembro de 2019 às 07:48:14
  • 9 de setembro de 2019 às 14:59:53