https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/10/18771-e1570561709438.jpg

CRIME EM SINOP

PM diz que intenção era dar "susto", mas situação saiu do controle e acabaram matando enfermeira

GC Notícias

O policial militar Marcos Vinicius Pereira Ricardi, de 26 anos, disse ao delegado da Divisão de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) de Sinop (499 km de Cuiabá), Carlos Eduardo Muniz, que a intenção do marido e dele eram dar um susto na enfermeira Zuilda Correia Rodrigues, de 43 anos, simulando uma tentativa de roubo, porém a situação saiu de controle e eles acabaram matando a vítima.

Ele foi preso em flagrante por envolvimento na morte e ocultação de cadáver da enfermeira, que estava desaparecida desde o dia 27 de setembro.

O policial trabalhava no estabelecimento comercial da família e confessou a participação no crime, assim como indicou o local onde o corpo foi ocultado.

O desaparecimento da enfermeira foi registrado no dia 28 de setembro pelo marido da vítima, Ronaldo Rosa, que também está envolvido na ação criminosa e que está foragido.

Durante as investigações, foram realizadas diversas diligências como perícias técnicas no carro da vítima, análises de imagens, mensuração do tempo em que levaria cada ato narrado pelos suspeitos.

O crime foi esclarecido após a equipe da DHPP realizar novo interrogatório com o policial, quando o suspeito confessou o crime, que ocorreu em frente à residência da vítima.

De acordo com o delegado Carlos Eduardo Muniz, o crime foi motivado por constantes discussões entre a vítima e o marido e também com o policial militar, que prestava serviços no estabelecimento da família.

O policial indicou ainda onde eles ocultaram o corpo da vítima, que foi encontrado nesta terça-feira (08.10), a aproximadamente 1,5 quilômetro do local em que foi jogado, uma tubulação de bueiro localizada nas proximidades do Centro de Eventos Dante de Oliveira, no município.

Por se tratar de um local de difícil acesso, as buscas contaram com apoio do Corpo de Bombeiros e também foram acompanhadas pela Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec).

O corpo estava em avançado estado de decomposição, mas familiares reconheceram as roupas da vítima.

Com base nas evidências, o delegado lavrou o flagrante contra Marcos Vinícius pelo crime ocultação de cadáver (crime de natureza permanente) e também representou pela prisão preventiva do suspeito e do marido da vítima, Ronaldo da Rosa pelos crimes de feminicídio e ocultação de cadáver.

“A motivação ainda precisa ser verificada uma vez que essa é a versão apresentada pelo policial militar e o marido da vítima continua foragido”, disso Carlos Muniz.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 9 de outubro de 2019 às 17:46:34
  • 9 de outubro de 2019 às 14:43:15