https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2018/08/170418.jpg

ALTERAÇÕES NAS CONTAS

Votação de Lei Orçamentária deve atrasar e Botelho anuncia suspensão do recesso na ALMT

Mauricio Barbant

Após ver que deputados estaduais derrubaram dois de quatro vetos na noite desta quarta-feira (27), o Governo do Estado encaminhou, ainda ontem, um ofício para que o projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA-2020) fosse retirado de pauta.

Não se sabe se o documento chegou a tempo à Mesa Diretora, mas os deputados aprovaram, em primeira votação, a PLOA-2020 o que fez impedir a sua retirada de pauta.

Segundo o deputado estadual Silvio Fávero (PSL), o documento chegou ao final da sessão.

Somente na sessão desta quinta-feira (28), o ofício foi lido, mas sem nenhuma validade.

Mesmo assim, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM), disse na manhã de hoje, que o governador Mauro Mendes (DEM) deve encaminhar, nos próximos dias, um substitutivo integral para comutar o projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA-2020).

“O governador pode mandar um substitutivo integral para a Assembleia Legislativa sem a necessidade de retirá-lo de sua tramitação”.

Questionado se a derrubada de alguns vetos durante as sessões ordinária e extraordinária,  realizadas ontem, foram um recado dos deputados ao governador Mauro Mendes, Botelho disse que “fizemos o que tinha que ser feito. Houve esse entendimento tem que ser respeitado. Como presidente respeito a maioria. Isso é democracia. O governo não queria isso, mas tem que respeitar a vontade da maioria”, disse.

A 2ª votação do PLOA, de acordo com Botelho, deve acontecer logo após o governador encaminhar para a Assembleia Legislativa as mudanças proposta pelo governo. Em função disso, segundo ele, o cronograma de votação deve atrasar.

“Em dezembro isso não deve acontecer. O PLOA deve ser votado em janeiro de 2020. Não vamos entrar em recesso. Vamos trabalhar em janeiro”, disse.

O deputado Valdir Barranco (PT) afirmou que o ofício foi encaminhado de forma tardia, porque os deputados já haviam aprovado o PLOA no plenário.

“Se a votação foi feita em primeira, não pode mais haver a devolução do projeto ao governo. Como o ofício foi lido com um dia de atraso, não há nenhuma possibilidade de a Assembleia restituir a proposta ao governo para fazer as mudanças. Ele teve todo o tempo para fazê-lo, mas não o fez”, disse. (Com assessoria)

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 29 de novembro de 2019 às 13:27:07