https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/11/selma-arruda3.png

SENADORA DA REPÚBLICA

Faiad diz que ex-juíza utilizou 'toga' para se eleger e agiu "fora da legalidade"

Roque de Sá/RDN

Ex-secretário estadual de Administração e presidente do Movimento Democrático Brasileiro (MDB) de Cuiabá na gestão do então governador Silval Barbosa (sem partido), Francisco Faiad, criticou duramente a senadora, juíza Selma Arruda (Podemos), que, atualmente, corre o risco de ter a candidatura cassada por abusado de poder econômico e caixa dois.

Em entrevista ao Mato Grosso Mais, o diretor da sigla afirma que Selma aproveitou da magistratura para conquistar a cadeira do Senado.

“Ela usou e abusou do cargo de juíza para fins exclusivamente eleitoreiros, ela usou da toga para fazer campanha, era nítido, era claro. Ela abusava da sua caneta, de seu poder quanto magistrada para fazer campanha política”, disparou.

Segundo Faiad, o fato de Selma utilizar sua atuação quanto juíza para assumir um cargo público colaborou para que decisões proferidas por ela fossem anuladas pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT).

O Poder Judiciário optou então pela anulação de uma decisão da magistrada contra Faiad em ação penal  que o investigava por suspeita de participação em esquema de desvio de dinheiro público.

“Eu fui vítima dessa mulher, inclusive meu processo foi anulado pelo Tribunal de Justiça em razão da forma suspeita com a qual ela atuou contra a minha pessoa”, complementou.

Cassação

Em abril deste ano, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT) determinou a cassação do mandato da Selma Arruda.

Já em julho, o Tribunal confirmou a cassação no julgamento dos embargos e o caso seguiu para o Tribunal Superior Eleitoral.

Para Faiad, a decisão desfavorável contra Selma é resultado da prática de várias negligências  cometidas durante o pleito.

“Há muito tempo ela se desvia do caminho da legalidade e o resultado não poderia ser outro do que esse, ser cassada, ter o seu mandato cassado por descumprimento da lei eleitoral. Ela que passou num concurso, que é magistrada, que deveria conhecer as leis, foi a primeira a descumpri-la durante a campanha eleitoral”, afirmou.

Por fim, o diretor da sigla aponta que caso a cassação seja confirma, o partido já possui nomes para disputar a cadeira de Selma no Congresso.

“Nós temos nome do próprio governador Carlos Bezerra, Teté Bezerra, Juarez Costa. Nós temos nomes assim que senadora tiver seu mandato cassado. Mas o MBD não será intransigente, o MDB sentará na mesa com os partidos que fazem parte do seu arco de aliança, para discutir o melhor para o Estado de Mato Grosso”, finaliza.

Outro lado

O site Mato Grosso Mais vem, há dias, tentando contato com senadora Selma Arruda (Podemos), através de sua assessoria de imprensa. Várias ligações e mensagens no WhatsApp foram feitas, contudo, não obtivemos nenhuma resposta até a publicação desta reportagem. O espaço segue aberto.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 2 de dezembro de 2019 às 10:51:04
  • 1 de dezembro de 2019 às 19:05:43