https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2020/01/PLACA.jpg

MODELO MERCOSUL

Placas emitidas a partir de 31 de janeiro serão alteradas

Montagem/MT+

Os novos modelos de placas chamadas ”Mercosul”, passam a se tornarem obrigatórias a partir do dia 31 de janeiro.

Os proprietários de veículos novos, que realizarão o primeiro emplacamento, e proprietários que tiveram as placas furtadas ou danificadas deverão fazer o emplacamento do veículo com o novo padrão de Placas de Identificação Veicular (PIV).

A Resolução nº 780/2019 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), prevê obrigatoriedade da nova placa não só para veículos novos, mas também prevê a instalação da mesma nos casos de roubo, furto, dano ou extravio da placa, e quando houver necessidade da segunda placa traseira.

Dos 26 Estados, apenas 10 já aderiram ao novo sistema entre eles (Amazonas, Bahia, Espírito Santo, Paraíba, Piauí, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rondônia e Rio Grande do Sul). Os Estados restantes, devem adotar a medida no próximo mês.

O Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT) já realizou todas as alterações sistêmicas que precisam para a implantação do novo modelo de emplacamento e aguarda a gestão por parte do Denatran para que o Estado passe a seguir esse novo modelo de placa. O prazo para que Mato Grosso passe a aderir o novo sistema é de 60 dias, contados a partir de 31 de janeiro.

“O novo modelo de placa trará mais segurança para os motoristas e órgãos de trânsito, além de evitar possíveis fraudes, como a clonagem”, destacou o diretor de Veículos do Detran-MT, Augusto Cordeiro.

O valor do novo modelo de placa não deverá ter reajustes. Os proprietários de veículos que quiserem realizar a troca, voluntariamente, poderão fazer, assim que Mato Grosso já tiver adotado o novo sistema.

Placa Mercosul

O novo modelo de placa veio após ser feito um acordo entre os países do Mercosul, assinado em dezembro de 2010.

O novo padrão vai manter os sete caracteres da placas atuais, mas agora com quatro letras e três números, invertendo três letras e quatro números, que poderão ser “embaralhados”, e não mais dispostos de maneira fixa em uma sequência.

Mudanças:

  •  O fundo passará a ser totalmente branco, a bandeira do Brasil e a escrita irá substituir o município, os veículos que seguirem o novo sistema de placa poderão circular livremente nos países que integram o Mercosul, sem autorização prévia.
  • A nova placa não terá mais os símbolos que permitiriam a identificação de local de registro do veículo.
  • A cor dos caracteres também mudam para diferenciar os tipos de veículos.
  • Os veículos de passeio com a cor preta, veículos comerciais (aluguel e aprendizagem) na cor vermelha, carros oficiais na cor azul, a verde para veículos em teste, para veículos diplomáticos dourado e cinza prata para os veículos de colecionadores.

Todas as placas deverão conter o código de barras tipo (QR Code) com informações do banco de dados do fabricante da placa e o número de série. O objetivo é controlar a produção, logística, estampagem e instalações da PIV nos respectivos veículos, além da verificação da sua autenticidade.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 23 de janeiro de 2020 às 14:33:43