https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2020/03/836664af84aafd2cddd4c2a8247848f4.jpg

CONVENÇÃO PARTIDÁRIA

Após aliança com Pivetta, presidente do MDB admite punir Emanuel

DA REDAÇÃO / MATO GROSSO MAIS
[email protected]

MidiaNews

Em convenção realizada no início da noite desta terça-feira (10), o partido Movimento Democrático Brasileiro (MDB), definiu pela aliança com o vice-governador Otaviano Pivetta (PDT), que pleiteará uma vaga ao Senado.

O presidente da sigla em Mato Grosso, deputado federal Carlos Bezerra, e disse que poderá ocorrer sanção partidária, à quem divergir da convenção.

“Não tem liberação. O MDB vai ficar apoiando a candidatura do Pivetta. Algum caso que houver, o partido vai estudar na época oportuna. O partido sai fechado com Pivetta e a ordem é essa”, assegurou Bezerra.

O presidente da sigla em Mato Grosso, Bezerra, não descartou a possibilidade de punir o prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (MDB), caso opte por apoiar a candidatura de Júlio Campos (DEM) ao Senado.

Desde a possibilidade de ocorrer uma nova eleição ao Senado, Emanuel vem defendendo a candidatura de Júlio e, após rumores de que seu partido caminharia com Pivetta, pediu liberação para apoiar a candidatura democrata.

Nos bastidores surgiram conversas dando conta de que Pinheiro já teria recebido o aval do presidente do MDB em Cuiabá, Francisco Faiad, informação negada por Bezerra.

“Esse é um assunto que vamos conversar. Não é bem assim. Não é Faiad que libera. Quem libera é o partido, é a convenção. E a convenção não liberou ninguém… Se, porventura, isso ocorrer, será estudado internamente no partido”, disse Bezerra, demonstrando certa irritação com o assunto.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *