https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2020/06/WhatsApp-Image-2020-06-16-at-16.49.59.jpeg

CALAGEM

Incorporação de calcário em área incrementam a produtividade

Da assessoria

O aumento da produtividade das culturas está relacionado com a qualidade do solo e do manejo das plantas. Para isso, é necessário que o calcário seja incorporado profundamente (20-30cm) para a correção do perfil de solo. Essas evidências científicas foram reafirmadas pelo pesquisador professor Dr Silvino Moreira, da Universidade de Lavras, no 2º Encontro sobre Calagem, evento gratuito idealizado pelo Sinecal em parceria com a AMPAR. As lives do evento estão disponíveis, gratuitamente, no canal do Sinecal-MT no YouTube.

Solo naturalmente ácido e pobre de nutrientes e micronutrientes. As características de grande parte dos solos brasileiros são os primeiros pontos a serem enfrentados para a abertura de áreas para cultivo. Duas safras ao ano, período de estiagem e o consumo de nutrientes pelas plantas também pedem manutenção periódica do solo. Frente ao método convencional, Silvino Moreira, engenheiro agrônomo e pesquisador pelo departamento de Agronomia da UFLA-MG, trouxe dados obtidos em suas pesquisas em solo mineiro sobre a construção de perfil de solo para área de abertura.

“A ideia da incorporação de calcário ao solo é de desenvolver a fertilidade construída, ou seja, proporcionar condições físicas, biológicas e químicas adequadas para a alta produtividade e resiliência”, aponta o professor. “Para tanto, é importante se atentar ao nível de cálcio e magnésio no solo e eliminar o alumínio que acidifica, inclusive em profundidade.” Destaca também o pesquisador, que muitos agricultores acreditam que a falta de um enraizamento profundo se deve a compactação do solo quando na verdade o principal motivo é a falta de condições químicas do solo, assim as raízes se desenvolvem apenas na camada superficial que tem condições quimicamente favoráveis.

Os fatos práticos e vivenciados por meio das pesquisas desenvolvidas mostram que, para atingir o V% desejado (índice de saturação por bases), a quantidade de calcário a ser incorporada ao solo deve ser maior que a recomendada em manuais de prescrição técnica convencionais, pois existe o poder tampão dos solos que afetam na reação, além do calcário precisar de contato com as partículas do solo para que haja a reação total.

Desafios. O calcário apresenta baixa solubilidade em água e baixa mobilidade no solo. Com isso, tem-se que a melhor época de construção de fertilidade do perfil do solo é em contato com a umidade (chuvas) para melhor incorporação do mineral. Inclusive, Silvino cita a pesquisa desenvolvida pelo Prof. Dr. Leandro Zancanaro, pela Fundação MT, que trata da alta qualidade de incorporação de calcário em solo pulverizado. Para que seja incorporado profundamente e bem misturado, há a exigência de equipamentos adequados.

Segundo a pesquisa, o aumento da produtividade das culturas relaciona-se com a enraização profunda do calcário e, consequentemente, das plantas. Quando se tem uma planta de raízes profundas, a resiliência é maior, pois a mesma está buscando nutrientes e água em profundidade. Para isso, é importante que não haja alumínio em profundidade, o que é corrigido com a neutralização profunda.

Silvino Moreira apresentou os dados de sua pesquisa, que está sendo desenvolvida em Minas Gerais, na segunda live promovida pelo 2º Encontro sobre Calagem: “Novos Conceitos”. O evento contou também com a participação do professor doutor em Energia Nuclear na Agricultura Anderson Lange, com o webinar “Calagem mais assertiva: implementando ou mantendo o sistema para a alta produtividade”.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 22 de junho de 2020 às 13:56:06