https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2020/03/thumbs3-4.png

NOVA CPI

Comissão Parlamentar de Inquérito da Regulação é instaurada na Câmara Municipal de Cuiabá

Câmara Municipal de Cuiabá

Na tarde desta quarta-feira (02), a Câmara Municipal de Cuiabá instaurou a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que será responsável pela investigação de denúncias a respeito dos protocolos de atendimento aos pacientes com sintomas de Covid-19, bem como os leitos disponíveis para atendimento dessa enfermidade na Capital.

Na abertura dos trabalhos, o vereador Luis Claudio (Progressistas), autor do requerimento que propôs a criação do CPI e presidente da respectiva comissão, discorreu sobre a natureza das denúncias que fundamentaram a sua proposição parlamentar.

Dessa forma, serão avaliados os protocolos de atendimento que estão sendo dispensados nas policlínicas, UPA’s e hospitais para os pacientes sintomáticos, sendo eles graves ou não, bem como a disponibilidade de leitos de Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs) em Cuiabá, conforme denúncias noticiadas pela mídia local.

O relator da CPI, vereador Toninho de Souza (PSDB), enalteceu a importância da definição de um protocolo que tenha garantido o seu atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS), tendo em vista a eventual perspectiva de prolongamento da situação de pandemia até o ano de 2021.

A demanda reprimida no SUS pelo atendimento aos pacientes com outras enfermidades também foi abordada durante a primeira reunião ordinária da comissão parlamentar.

Os membros da CPI deliberam sobre o envio de um expediente à Central de Regulação solicitando os relatórios dos anos de 2019 e 2020, contendo informações sobre as filas de espera para a realização de cirurgias eletivas e exames clínicos, além do balanço sobre os atendimentos aos pacientes com Covid-19. Os parlamentares estabeleceram o prazo de 14 (catorze) dias para o envio das referidas respostas.

O vereador Justino Malheiros (PV) também integra a CPI da Regulação instaurada no legislativo cuiabano.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *