https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2020/09/Fachada-da-Sesp.jpg

ESCLARECIMENTOS

Sesp não recebeu denúncia da Bolívia e aguarda conclusão

Assessoria/Sesp

A respeito da ocorrência do dia 11 de agosto, na fronteira com a Bolívia, a Secretaria de Estado de Segurança (Sesp-MT) esclarece que:

– Ainda não recebeu denúncia formal de autoridades bolivianas em relação à abordagem realizada pelo Grupo Especial de Segurança na Fronteira (Gefron). No entanto, se coloca à disposição das autoridades da Bolívia para tratar o assunto com a seriedade que o caso requer.

– De acordo com o Gefron, a atuação policial foi resultado de denúncia recebida pelo Núcleo de Inteligência de que haveria indivíduos armados transportando drogas na região da BR-070, em território brasileiro.

– Durante o patrulhamento rural, a equipe encontrou vários suspeitos em região de mata portando arma de fogo, sendo três revólveres e uma pistola. O boletim de ocorrência descreve que os suspeitos desobedeceram a ordem policial e atiraram contra os agentes, que reagiram no mesmo nível de força.

– Após o confronto, o Gefron localizou quatro homens feridos e armados, e visualizou aproximadamente nove pessoas retornando em direção a Bolívia, carregando nos ombros sacos conhecidos como sendo os utilizados por mulas para transporte de entorpecentes.

– Foi prestado socorro médico aos feridos até o Hospital Regional de Cáceres, mas eles não resistiram aos ferimentos e morreram.

– A Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) constatou não existir sinais de tortura, após análise dos corpos.

– Os suspeitos mortos foram identificados como Arsino Sumbre García, Pablo Pedraza Chore, Ezequiel Lopes Pedraza e Yona Pedraza Tosube, todos bolivianos. Contra Yona consta passagem pela polícia brasileira por receptação e falsidade ideológica.

– As armas e munições apreendidas foram encaminhadas para a Delegacia Especial de Fronteira (Defron), que conduz o inquérito. Além das armas, foram apreendidas 12 munições intactas no calibre 22, sete munições deflagradas de calibre 38, quatro munições intactas no calibre 38 e dois cartuchos deflagrados de cartuchos.

– O caso está sendo investigado pela Delegacia Especializada de Fronteira (Defron). Várias diligências foram realizadas, bem como diversas oitivas e depoimentos tomados. A Defron aguarda os resultados periciais, como laudo do local do crime, exames de necropsias, entre outros, para continuidade e conclusão do inquérito instaurado.

A Sesp-MT aguarda a conclusão do inquérito para tomar providências, caso seja apontada irregularidade na conduta dos policiais.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 4 de setembro de 2020 às 11:50:06
  • 4 de setembro de 2020 às 11:48:55