https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2020/10/WhatsApp-Image-2020-10-08-at-12.16.21.jpeg

FIM DA LAVA JATO

Mauro discorda de Bolsonaro e diz que não é possível não ter corrupção no governo

Allan Mesquita

O governador de Mato Grosso, Mauro Mendes (Dem), discordou da afirmação do presidente Jair Bolsonaro (Sem partido), onde ele disse, que “acabou” com a operação Lava Jato porque, no governo atual, não há corrupção. Mendes não disse que Bolsonaro está errado, mas, divergiu do posicionamento dele, na manhã desta quinta-feira (08).

“Você acha que é possível Bolsonaro controlar mais de 200, sei lá quantos mil, sei lá, um milhão de servidores públicos no Brasil inteiro? Não estou dizendo que ele errou, estou dizendo que não é possível isso! Qualquer um que praticar ato (corrupção) que responda por ele.

Nesta quarta-feira (7), Jair disse durante pronunciamento no Palácio do Planalto, que desconhece um lobby para criar dificuldade para vender facilidade. “É um orgulho, é uma satisfação que eu tenho, dizer a essa imprensa maravilhosa que eu não quero acabar com a Lava Jato. Eu acabei com a Lava Jato, porque não tem mais corrupção no governo. Eu sei que isso não é virtude, é obrigação”, afirmou.

A declaração foi dada na assinatura do contrato para a conclusão das obras do novo Hospital Lions da Visão em Cuiabá. O chefe do Executivo Estadual continuou e trouxe o caso do agora ex-secretário adjunto sistêmico, Wanderson de Jesus Nogueira, pego em flagrante em suposto ato de corrupção, dentro da Casa Civil.

Mauro comparou o primeiro suposto ato de corrupção do seu governo e deixou claro que não é possível saber da idoneidade de todos os servidores públicos, e voltou a dizer. “Você acha que é possível controlar 70 mil pessoas?”.

“O rapaz está lá, se explicando e respondendo. Eu já ouvi uma versão mas, não cabe a mim, falar nem dela, que parece que a história não é como parecia, no primeiro momento, mas cabe a ele explicar, não a mim”, comparou Mauro.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 9 de outubro de 2020 às 12:16:56
  • 9 de outubro de 2020 às 12:14:14