https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2020/08/94e9f0359d05edf7e7db197155645a59-1.jpg

GOVERNADOR APONTA

Mauro: Plebiscito do VLT não tem sentido, todo o Estado paga a conta

REPÓRTER MT / SÍLVIA DEVAUX E FELIPE LEONEL
redacao@matogrossomais.com.br

Reprodução

O governador de Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM), falou que “não vê” nenhum sentido na realização do plebiscito defendido pelo prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) para que a população da Baixada Cuiabana opine sobre a escolha do novo modal de transporte público para Cuiabá e Várzea Grande, porque segundo o democrata, o custo do modal vai atingir a cidadãos de todo o Estado.

Mauro argumenta que se o plebiscito fosse realizado, teria que ser aplicado no Estado todo, conforme manda a Constituição Estadual e destaca que tem certeza que os mato-grossenses vão preferir o BRT (Ônibus de Transporte Rápido).

“Pergunta para os mato-grossenses, em todo o Estado, se eles preferem o VLT [Veículo Leve sobre Trilhos Cuiabá] para pagar muito mais caro, para subsidiarem a vida inteira, ou eles querem o BRT?”, pontuou.

A decisão do governador em substituir a planta original do modal de transporte público do VLT para BRT foi anunciado em 21 de dezembro de 2020 e desde então Emanuel tenta, inclusive, na Justiça impedir o andamento do processo de troca.

O prefeito disse que não é contra a mudança, mas não aceita a forma como Mauro decidiu, ‘em apenas convocar os prefeitos das duas cidades e anunciar a substituição’.

Mas, o governador analisou que a tentativa do emedebista de promover o plebiscito seria para fazer uma média com a população. “O prefeito prometeu uma guerra jurídica e está tomando uma saraivada jurídica, que ele perdeu: está 5 a 0 em tudo que ele entrou até agora”, disse.

Mauro voltou a falar que a decisão é técnica e foi feita em cima de estudo e que, está tranquilo, e “fez uma boa escolha para a cidade, para a população e para o Mato Grosso”.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *