https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2021/06/400a706ab88a919658faaf41e7a8b248.jpg

OP. CAPISTRUM

Stopa explica exoneração de 116 servidores questionado pelo MP

Luiz Alves

“Infelizmente, na sexta-feira agora, nós vamos fazer o desligamento dos 116 contratos que são questionados pelo Ministério Público de Mato Grosso (MPMT)”, disse o prefeito interino de Cuiabá, José Roberto Stopa (PV), na manhã desta terça-feira (26), em entrevista a Rádio Capital.

O anúncio dos desligamentos são para os servidores temporários da Secretaria Municipal de Saúde (SMS). O MPMT apontou que havia irregularidades em 259 contratos temporários, o que motivou o afastamento do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), no dia 19 de outubro, pela Operação Capistrum.

O chefe do Executivo Municipal explicou que os outros 143 servidores já haviam sido demitidos. Stopa ainda esclareceu que as exonerações não foram motivadas por decisão judicial. “Se pegarmos o processo que culminou no afastamento do prefeito Emanuel Pinheiro consta que houve 259 contratações (irregulares), já haviam sido demitidos 143″, disse.

De acordo com o órgão ministerial, esses trabalhadores não possuíam qualificação e foram empregados para atender pedido dos vereadores de Cuiabá.

Stopa se justificou dizendo que a prefeitura não quer o mal dos servidores. Ele ainda classificou os contratos como problemas.

“Não é que queiramos ser mal com o servidor. Mas, já que o MP questiona estas contratações, nós já vamos eliminar esse problema e, só não fizemos antes porque a folha estava fechada. Então, na verdade, a gente completa o mês e a gente já faz a exoneração”, finalizou Roberto.

Nota do Alencastro na íntegra 

Quanto à exoneração de servidores temporários da Secretaria de Saúde, a Prefeitura de Cuiabá esclarece:

– Em sequência às ações de transparência públicas executadas pela gestão Emanuel Pinheiro, o prefeito em exercício José Roberto Stopa determinou que o início da auditoria na folha de pagamento do Executivo fosse pela pasta da Saúde;

– Além da iniciativa de auditagem, a gestão implementou em março de 2021, processo de recadastramento do servidores;

– Consonantes às duas ações, a gestão irá proceder análise dos dados e em caso de constatação de irregularidades irá proceder com o desligamento dos servidores.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 26 de outubro de 2021 às 18:49:15
  • 26 de outubro de 2021 às 18:47:27