https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2021/11/Plantio-de-mudas.jpg

EM 63 CIDADES

Sema planta 1.700 mudas em homenagem às vítimas da Covid

Sema-MT

Ipês, Aroeiras e Embaúbas são algumas das espécies plantadas pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT), em novembro. O plantio de cerca de 1700 mudas de árvores ocorreu em 11 municípios de Mato Grosso. A iniciativa faz parte do projeto “Restaurando Ecossistemas e homenageando vidas”, em memória das vítimas do coronavírus no Estado.

Ao todo, 63 cidades de Mato Grosso aderiram à iniciativa. O plantio está sendo feito durante o período de chuva, com exceção da cidade de Pedra Preta, que começou o plantio no mês de julho.

“Além de contribuir com a restauração de ecossistemas, futuramente, as árvores poderão restabelecer reservatórios naturais de carbono, que são proporcionados pela floresta em pé. São medidas que estão diretamente alinhadas com a política ambiental do Estado”, ressalta o diretor da Sema-MT de Rondonópolis, Ailton Fonseca, que participou do plantio em Primavera do Leste no último sábado (20.11).

Os municípios que já realizaram o plantio foram: Bom Jesus do Araguaia, Canarana, Diamantino, Novo Bom Santo Antônio, Pedra Preta, Primavera do Leste, Rondonópolis, Rosário Oeste, Santa Terezinha, Santo Afonso e São Félix do Araguaia.

Sema-MT

Entre as espécies, o Ipê roxo, Ipê amarelo, Ipê branco, Aroeira, Angico, Gonçaleiro, Embaúba, Tamboril, entre outras. A ação segue até o final do ano no restante das cidades. O platio faz parte das atividades da Semana do Meio Ambiente da Sema, que ocorreu no mês de junho, sobre a importância da restauração de ecossistemas, tema da década proposto pela Organização das Nações Unidas (ONU).

A organização é da superintendência de Educação Ambiental da Sema, e as mudas e placas com os nomes das pessoas que foram vitimadas pela Covid-19 foram financiadas pelo Programa REM Mato Grosso.

Sobre o Programa REM MT

O Programa REM remunera e premia o esforço de mitigação das mudanças climáticas de pioneiros do REDD+ (Early Movers) em nível estadual, subnacional ou nacional, pretendendo fomentar o desenvolvimento sustentável e gerar aprendizados até que um mecanismo global de REDD seja operativo.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 24 de novembro de 2021 às 12:35:47