http://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/05/5cdab5f47079451873fe152d09a7b83fb27cf6ad06220.jpg

TERMO DE COOPERAÇÃO

Agricultura de Nova Mutum terá assessoria de Laboratório

assessoria

A renovação do termo de cooperação entre a Prefeitura e o Laboratório Solo Certo permitirá que os agricultores ligados a agricultura familiar sejam beneficiados através de análise de solo e consultoria agronômica. Essa ação visa prestar serviços de assessoria aos pequenos produtores que comercializam nos mercados, feira municipal e merenda escolar do Município.

O laboratório Solo Certo atua no estado do Mato Grosso a 14 anos, com unidades em Lucas do Rio Verde e Nova Mutum. A empresa tem uma história de tradição e qualidade em análises agronômicas, oferecendo os serviços de análises de solo, semente, nematóides, foliar e corretivo, seguindo os padrões da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Instituto Agronômico de Campinas (IAC) e Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq –USP).

Análise química do solo é uma ferramenta indispensável para produtores que querem ter uma boa produtividade e economia no uso de corretivos e fertilizantes.

O secretário Municipal de Agricultura e Meio Ambiente, Renato Kremer acrescenta que essa iniciativa fortalece diretamente o pequeno produtor. “A agricultura familiar é a grande responsável pelos alimentos que chegam a nossa mesa. É uma cadeia produtiva extremamente importante, e essa parceria vem contribuir com a agricultura familiar, uma vez que as análises de solo com as devidas recomendações agronômicas trarão ganhos significativos na produção e aumento de renda por área plantada”, afirma.

Segundo o engenheiro agrônomo da Secretaria de Agricultura, Maicon Vargas a análise do solo tem relação direta com a economia do agricultor. “Uma análise bem feita permite o conhecimento do estado nutricional do solo, que possibilita o manejo de corretivos e fertilizantes de forma racional, evitando gastos exagerados com fertilizantes, muitas das vezes desnecessárias e prejudiciais à cultura”, relata.

Veja Mais