http://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2018/08/636421.jpg

Cuiabá, segunda, 17 de junho de 2019

CIDADE SEM ÔNIBUS

Emanuel repudia paralisação do transporte e diz que ato foi 'falta de respeito'

DA REDAÇÃO / MATO GROSSO MAIS

Reprodução/Internet

O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) repudiou nesta segunda-feira (10) a paralisação de 100% da frota dos ônibus, sem aviso prévio, o que é considerado ilegal. Em nota o chefe do Executivo Municipal classificou o ato como falta de respeito.

“Indignado com a falta de respeito com a população, o prefeito Emanuel Pinheiro afirma que se as atividades do transporte coletivo não forem retomadas hoje, vai tomar providências na Justiça”, diz trecho da nota.

A indignação ocorre após motoristas das empresas de ônibus de Cuiabá e Várzea Grande suspenderam totalmente as atividades na manhã desta segunda-feira (10). A principal queixa da categoria é o constante atraso salarial, que deveria ser pago todo 5º dia útil.

Ao criticar o ato, Emanuel ressalta ainda a estranha a situação ocorrer logo após o lançamento do edital de licitação do transporte coletivo. A renovação  não era realizada há 17 anos e avisa que a se a situação não for solucionada ainda nesta segunda-feira, ele irá tomar providências junto à Justiça.

Por fim, o prefeito determinou que o secretário Municipal de Mobilidade Urbana (Semob), Antenor Figueiredo, se reunisse com representantes do sindicato dos Motoristas e das empresas para buscar uma solução para o retorno do transporte coletivo imediatamente.

Após a tratativa, no inicio da tarde a categoria acatou a proposta apresentada pelas empresas e o serviço foi retomado.

Veja a nota:

– Repudia a paralisação surpresa dos motoristas. O movimento é ilegal, uma vez que acontece sem o aviso prévio de 72h estabelecido por lei;

– O transporte público é um serviço essencial e também um direito social, portanto, 30% da frota deveria ser mantida em circulação;

– O prefeito Emanuel Pinheiro determinou que o secretário Municipal de Mobilidade Urbana (Semob), Antenor Figueiredo, se reúna com representantes do sindicato dos Motoristas e das empresas para buscar uma solução para o retorno do transporte coletivo imediatamente;

– O prefeito também estranha a paralisação neste momento, logo após a o lançamento do edital de licitação do transporte coletivo, procedimento que não era realizado há 17 anos e que vai modernizar o transporte público de Cuiabá. 

– Indignado com a falta de respeito com a população, o prefeito Emanuel Pinheiro afirma que se as atividades do transporte coletivo não forem retomadas hoje, vai tomar providências na Justiça. 


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 11 de junho de 2019 às 16:08:26
  • 10 de junho de 2019 às 14:45:46

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *