GREVE NA EDUCAÇÃO

Servidores rejeitam proposta do governo e greve continua

O Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT), não aceitou a proposta feita pelo Governo do Estado e decidiu durante a Assembleia Geral realizada nesta segunda-feira (01), continuar a greve por tempo indeterminado.

Na audiência de conciliação realizada na última quinta-feira (27), o executivo propôs um cronograma para convocação de concursados e se comprometeu a reformar escolas deterioradas. Entretanto, os servidores cobram uma proposta para a principal reivindicação da categoria, que é a garantia da Lei da Dobra do Poder de Compra, além do reajuste salarial de 7,69%.

Referente a isso, o governo afirma que só vai conceder aumento quando conseguir enquadrar o gasto com pessoal no limite da Lei de Responsabilidade Fiscal.

A maioria dos profissionais rejeitaram as condições para o pagamento dos dias em que o ponto foi cortado.

O governo disse que o pagamento só será feito se os servidores retomarem as atividades.

A greve dos servidores da educação permanece há mais de um mês.

Levantamento 

Um levantamento da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) aponta que das 767 escolas da rede estadual, 441 (57,50%) estão em funcionamento integral ou parcial.

Somente nesta segunda-feira (01), 11 escolas retornaram às atividades integralmente ou parcialmente. A adesão de escolas em greve registrada nesta segunda-feira é de 42,50%, ou seja, 326 escolas continuam com as atividades paralisadas.

Já as escolas que não aderiram ao movimento somam 364 (47,46%), enquanto que outras 77 (10,04%) estão funcionando de forma parcial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Mais


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 2 de julho de 2019 às 09:32:03
  • 2 de julho de 2019 às 08:43:22