COBRANÇA PARA MENDES

Emanuel cobra ‘calote’ de R$ 60 milhões do Estado e dispara ‘tudo tem limite’

O prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (MDB) não perdeu a oportunidade e cobrou publicamente a dívida de aproximadamente R$ 68 milhões que o governador Mauro Mendes (DEM) tem com a setor da saúde no município, durante coletiva na tarde desta quinta-feira (5).

“São mais de R$ 60 milhões devidos pelo Estado. Isso precisa ser pago. Pode pagar em 10 vezes de R$ 6 milhões, em 20 vezes de R$ 3 milhões, que foi a última proposta que fiz. Então, é isto que quero. Cuiabá precisa de uma resposta, uma proposta. A notificação vence hoje, vamos esperar uma resposta”, disse.

A cobrança ocorre no mesmo momento da saída do comando da Procuradoria-Geral do Município de Cuiabá, o secretário de Saúde Luiz Antônio Possas de Carvalho disse que notificou o Estado, para que se posicione até esta quinta-feira em relação à dívida de aproximadamente R$ 68 milhões que o Governo tem com a saúde da Capital. Caso não tenha resposta, o município deve judicializar a cobrança.

Ao afirmar que a Prefeitura “carrega a saúde do Estado nas costas”,  Pinheiro criticou a falta de diálogo e  disparou que o não abrirá mão de nenhum centavo. ““Hoje, não estou vendo nenhuma perspectiva, por isso tenho que cobrar. Cuiabá carrega nas costas a saúde pública do Estado”, complementou.

O prefeito diz ainda que, pela humanização empregada pela sua gestão e pelo princípio universal do Sistema Único de Saúde (SUS), não se importa de liderar este processo.

“Hoje, não estou vendo nenhuma perspectiva, por isso tenho que cobrar. Cuiabá carrega nas costas a saúde pública do Estado. Estamos com investimentos em todas as áreas da saúde, vamos entregar a maior obra do Estado, que é o Hospital Municipal de Cuiabá, onde funcionará o novo pronto-socorro, que atende a todo Mato Grosso”, acrescentou o prefeito.

*Reportagem Leonardo Mauro

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 6 de setembro de 2019 às 11:30:31
  • 5 de setembro de 2019 às 21:59:14