https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/12/br-ruim5.jpg

PRECARIEDADE

Moradores reclamam da BR 174 durante período de chuva

Por José Pereira, TV Centro América
redacao@matogrossomais.com.br

Reprodução

Os moradores das cidades onde passa a BR 174 estão reclamando da precariedade das estradas na região durante o período de chuva que começou neste mês e deve seguir até março de 2020. A estrada é a única rota de transporte para a escoação da produção dos moradores de Castanheira, Juruena, Aripuanã e Colniza.

Durante as chuvas, a BR 174, que possui mais de 350 km de estrada de terra, fica coberta por lama e atoleiros.

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) disse, em nota, que o trabalho para a manutenção da rodovia e das pontes é contínuo e que a pavimentação ainda depende da aprovação dos estudos ambientais, pois a estrada corta uma área indígena e de proteção natural.Moradores reclamam da precariedade nas estradas — Foto: TVCA/Reprodução

Moradores reclamam da precariedade nas estradas — Foto: TVCA/Reprodução

Em um trecho da rodovia, o Rio Vermelho inundou a pista. No local, os veículos precisaram passar devagar para garantir a segurança.

Os produtores rurais da região afirmaram que essa é uma dificuldade que eles têm enfrentado há muito tempo.

“Todos os anos parte da estrada é interditada. A gente fica com problema de abastecimento, de produtos de necessidade. Faz mais de 30 anos que moramos nessa região e todos os anos é o mesmo problema”, disse o agropecuarista Gilberto Siebert.

Moradores improvisam pontes nas estradas — Foto: TVCA/Reprodução

Moradores improvisam pontes nas estradas — Foto: TVCA/Reprodução

O caminhoneiro Osmar Jorge de Melo, que transporta gado, contou que já ficou várias vezes atolado no caminho. “É muito complicado e arriscado para nós que trabalhamos com caminhão”, ressaltou.

As chuvas também têm destruído as pontes da BR 174. Uma ponte que liga Colniza ao Distrito de Guariba foi levada pela água. Uma outra ponte de madeira foi improvisada no local para que os moradores não ficassem isolados.

Ônibus ficou preso em ponte — Foto: TVCA/Reprodução

Ônibus ficou preso em ponte — Foto: TVCA/Reprodução

No entanto, nesta semana, um ônibus atolou na cabeceira da ponte e os passageiros precisaram descer e esperar.

“Os responsáveis não acompanham deixam cair primeiro para depois arrumar. Passamos muito perigo por essas estradas”, lamentou a produtora rural Olga Chiochetta.Estudante caiu em rio ao passar por ponte precária e foi resgatada por moradores — Foto: TVCA/Reprodução

Estudante caiu em rio ao passar por ponte precária e foi resgatada por moradores — Foto: TVCA/Reprodução

Uma estudante que passava pela mesma região de moto se desequilibrou e caiu dentro de um rio. Ela foi resgatada por moradores que passavam pelo local.

“Não tem condições de andar por aqui. A motociclista não morreu por Deus mesmo, pois a situação é precária. Não tem fiscalização”, disse o motorista que ajudou no resgate, Adenizio Afonso da Silva.

Carro bateu de frente com caminhão e motoristas ficaram feridos — Foto: TVCA/Reprodução

Carro bateu de frente com caminhão e motoristas ficaram feridos — Foto: TVCA/Reprodução

Na mesma região, nesta semana, um carro bateu de frente com um caminhão. Os motoristas tiveram alguns ferimentos pelo corpo.

“Aqui tem curvas, mas não tem nenhuma sinalização. Direto a gente se salva de acidentes”, disse o motorista Adenizio Afonso da Silva .

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *