https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2020/01/a0026b542d8f2fdfd325c21c662e71bf.jpg

ASSISTÊNCIA SOCIAL

Secretaria orientará venezuelanos indígenas sobre de Carteira de Trabalho

Vicente Aquino

Uma equipe da Secretaria de Assistência Social e Desenvolvimento Humano realizou uma abordagem a um grupo de imigrantes acampados nas proximidades da Rodoviária Eng. Cássio Veiga de Sá, em Cuiabá, nesta sexta-feira (10). Os venezuelanos, de origem indígena, chegaram ao Brasil no último ano e à capital mato-grossense no dia 1 de janeiro.

De acordo com a coordenadora de Proteção Social, Maggie Carolina Maidana, a Pasta realiza cotidianamente uma série de ações voltadas ao acolhimento de estrangeiros. Só neste caso, este foi o segundo contato feito com as famílias, que se recusam a ser encaminhadas à Pastoral do Imigrante, parceira da Secretaria.

Aos profissionais o representante do grupo contou que a resistência está relacionada às suas origens indígenas. Sendo assim, eles alegam sofrer preconceito por parte de outros venezuelanos e temem que a situação se repita com aqueles que já estão abrigados na entidade. No local há vinte pessoas, incluindo três crianças.

Diante disso, Maggie explica que todas as orientações necessárias para sua regularização no país foram repassadas. “Informamos que a Pastoral também dá apoio na busca por emprego e na confecção de documentos. A principal orientação é para que tirem a Carteira de Trabalho, possibilitando entrada no mercado formal.”

O trabalho, acompanhado pelo Conselho Tutelar, também leva orientações sobre os riscos aos quais os menores estão expostos. Agora, cadastrados junto à Secretaria, eles deverão ser levados à Pastoral na próxima semana, para que possam dar entrada na Carteira de Trabalho.

Educação e inclusão

A gestão tem adotado medidas que possam garantir melhores condições de vida na cidade aos estrangeiros em situação de vulnerabilidade.  Para isso, a Educação foi um dos caminhos escolhidos. Assim, a atuação junto aos recém-chegados tem possibilitado a inclusão social e a alfabetização de seus filhos.

Atualmente, 327 crianças venezuelanas, haitianas, peruanas, bolivianas, angolanas, japonesas, inglesas ou de outras nacionalidades estão matriculadas nas 163 unidades educacionais da rede municipal de Cuiabá.

Além disso o programa Qualifica 300, que oferece cursos profissionalizantes e de capacitação gratuita, disponibilizou vagas exclusivas para esta população no ano passado. Para ter acesso ao projeto é preciso possuir registro no Cadastro Único, porta de entrada para os programas sociais, e ter o Número de Inscrição Social (NIS).

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 12 de janeiro de 2020 às 15:30:03
  • 11 de janeiro de 2020 às 16:31:42