https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2020/02/Concurso-incentiva-alunos-a-desenvolver-projetos-para-melhoria-de-suas-comunidades.jpg

PROJETO DE LEI

Educação financeira deve virar matéria escolar na rede estadual

Seduc-MT

Com o objetivo de incluir a pauta da educação financeira na grade curricular das escolas públicas de Mato Grosso, o presidente da comissão de educação e deputado estadual Thiago Silva apresentou na tribuna da Assembleia projeto de lei que incentiva o estudo na rede estadual.

Segundo o projeto as escolas estaduais de Mato Grosso deverão incluir em seus componentes curriculares, na etapa do Ensino Médio, em caráter complementar, conteúdo programático de informação e orientação sobre o tema “Educação Financeira”, que é de grande relevância para a sociedade em geral.

“Queremos promover a conscientização sobre o consumo e a importância do planejamento financeiro para crianças e jovens no estado de Mato Grosso. A Educação Financeira possibilita que os cidadãos melhorem a sua compreensão em relação aos conceitos e produtos financeiros. Sabe-se que com informação e orientação, é possível adquirir consciência sobre oportunidades e riscos, para fazer escolhas assertivas e sustentáveis em relação à administração dos próprios recursos”, explicou o deputado Thiago Silva.

O tema ‘Educação Financeira’ irá tratar dos princípios de planejamento, gerenciamento, avaliação e controle da economia pessoal e familiar, oportunizando a obtenção de informação, formação e orientação para o desenvolvimento de competências financeiras do cidadão. O intuito do projeto de lei é despertar o interesse e a consciência do aluno sobre a gestão financeira pessoal e familiar, exercitando o diagnóstico financeiro e a auto avaliação.

A referida matéria foi incluída na grade curricular das escolas pelo BNCC, a Base Nacional Comum Curricular do Ministério da Educação e Cultura. A BNCC é um documento que prevê que deve ser ensinado nas escolas, desde a educação infantil até o ensino médio. Pela BNCCM, educação financeira deve ser abordada nas pelas escolas, ou seja, nas várias aulas e projetos.

Parecer do Conselho Nacional de Educação (CNE), homologado pelo Ministério da Educação (MEC), prevê que as redes de ensino adequem os currículos da educação infantil e fundamental, incluindo esta e outras competências no ensino, até 2020.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 17 de fevereiro de 2020 às 19:34:32