https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/11/237489.jpg

COMÉRCIO LOCAL

Deputado propõe que feirantes adotem o sistema de ‘drive thru’ em feiras livres

Fablicio Rodrigues

A fim de possibilitar a volta do comércio das feiras livres, mantendo a renda dos pequenos produtores, e ofertar à população produtos frescos e nutritivos, o deputado estadual Elizeu Nascimento (DC) apresentou durante a sessão remota a indicação nº 1812/2020 que propõe adotar o sistema de ‘drive thru’ em feiras livres.

As feira livres deixaram de acontecer devido a pandemia. Porém, vendo a importância dessa comercialização, tanto para os produtores quanto para a população, que gosta de alimentos frescos e produtos artesanais, é viável um local para que o poder público pudesse controlar a entrada das pessoas e orientar sobre os cuidados necessários em relação à Covid-19.

Para o deputado estadual Elizeu Nascimento, apesar de todas as dificuldades existentes para evitar a proliferação do vírus, a economia precisa girar de forma criativa, sem deixar de lado a segurança das pessoas. “Criamos esse novo formato de feira, pois as pessoas querem e precisam consumir alimentos de qualidade, e nossos feirantes não podem ficar sem seu sustento” afirmou Nascimento.

A proposta tem a finalidade de possibilitar o comércio por parte dos feirantes, mantendo a renda dos pequenos produtores do estado do Mato Grosso, onde indicamos a todos os municípios, e os seus respectivos gestores, a adotarem o sistema de ‘Drive Thru’ em feiras livres.

O novo formato para a comercialização dos alimentos está sendo adotado em diversas cidades brasileiras, onde a logística é bem trabalhada para garantir a segurança de todos, além dos feirantes, os clientes utilizam máscaras de proteção e álcool gel, e os profissionais das prefeituras poderão medir a temperatura de quem estiver presente no local.

As medidas implementadas também poderão ter distanciamento das barracas, cordão de isolamento entre o consumidor e o produtor, produtos embalados individualmente para não haver muita manipulação e a possibilidade de comprar sem sair do carro, aliadas a outras ações eficazes.

Com assessoria – Lais Medeiros 

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *