https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/10/coronelcelso346x260.jpg

GRAMPOLÂNDIA PANTANEIRA

Investigação do MPE aponta que coronel pode ter tirado placas da Sesp; vídeo

Reprodução/TVCA

O coronel da PM Celso Henrique Barbosa pode ter sido o responsável de tirar as placas Wytron de dentro da Secretaria de Segurança Pública (Sesp), em 2010, e ter repassado para o coronel PM Zaqueu Barbosa.

A conclusão é do procurador de Justiça, Domingos Sávio de Barros Arruda, coordenador do Núcleo de Ações de Competência Originária (Naco), em entrevista coletiva de imprensa na manhã desta quarta-feira (2).

Celso Henrique Barbosa morreu em março de 2016 após passar mal andando de bicicleta na BR-070 e ser atropelado por um carro. Ele ainda chegou a ficar 10 dias internado em um hospital de Cuiabá.

As placas, segundo a investigação do Naco, ficaram com Zaqueu Barbosa por três e só depois disso usadas para um escritório de escutas clandestinas, em 2014, no caso conhecido como Grampolândia Pantaneira, período em que o então candidato ao Governo do Estado, Pedro Taques (PSDB), foi eleito.

Com a conclusão, o procurador de Justiça Paulo Prado, alvo principal da investigação do Naco, acabou sendo inocentado e o caso arquivado.

As placas, ainda segundo Domingos Sávio, podem ter sido destruídas pelo cabo Gérson Corrêa e jogadas no rio Cuiabá. Neste caso, há apenas indícios de que elas seriam as mesmas do Gaeco.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 2 de outubro de 2019 às 18:35:35
  • 2 de outubro de 2019 às 18:35:08