https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2020/04/frame-00-23-23.814.jpg

SÃO PAULO

Prefeitura de SP abre 13 mil covas; ‘O pior está por vir’, diz Covas

TATIANA SANTIAGO/RENATA BITAR/G1 SP
redacao@matogrossomais.com.br

Reprodução/GloboNews

O prefeito Bruno Covas (PSDB) anunciou na tarde desta quinta-feira (23) que irá aumentar a capacidade de enterros na cidade de São Paulo com a abertura de 13 mil novas valas e a compra de novas câmeras refrigeradas que podem armazenar temporariamente até mil corpos por dia para atender o crescente número de mortes provocadas pela pandemia de coronavírus.

O Cemitério da Vila Formosa, na Zona Leste, considerado o maior da América Latina, vai funcionar como centro de logística para os mortos de Covid-19.

“Estamos abrindo 13 mil novas valas, inclusive com a utilização e quatro mini retroescavadeira e, se necessário, vamos ter capacidade para poder trabalhar 24h por dia aqui na cidade de São Paulo. Construímos um centro de logísticas no Cemitério da Vila Formosa e adquirimos oito câmeras refrigeradas que podem guardar até mil corpos aguardando sepultamento”, afirmou o prefeito.

As 13 mil valas foram abertas nos cemitérios: Vila Formosa (cerca de 8 mil), Vila Nova Cachoeirinha (cerca de 2 mil), São Luís (cerca de 3 mil).

A capacidade de enterros foi ampliada para 400 por dia. A média histórica de sepultamentos é de cerca de 240 por dia no período de verão. Nos meses de inverno, esse número chega a 300 por dia.

O prefeito voltou a recomendar que a população fique em casa durante a quarentena.

“O vírus está se espalhando pela cidade de São Paulo. Em todas as regiões, em todos os bairros, nós já temos casos de óbitos confirmados que chegam a quase mil na cidade. O pior ainda está por vir”, alertou.

Até esta quarta-feira (22), a capital paulista registrava 778 mortos por coronavírus. A previsão é que esse número aumente bastante em maio, quando a doença deve atingir seu pico.

Coveiros usam equipamentos de proteção durante enterro no Cemitério da Vila Formosa, o maior da América Latina — Foto: André Penner/AP

O Cemitério da Vila Formosa irá receber os corpos onde será possível realizar o manejo e sua operacionalização. A instalação do centro de logística será concluída até o início da próxima semana.

Outros dois centros de logística poderão ser instalados no Cemitério Cachoeirinha (Zona Norte) e no Cemitério São Luís (Zona Sul), caso o número de óbitos ultrapasse 400 sepultamentos por dia.

Para aumentar a capacidade de enterros na cidade, Covas vai publicar um decreto, no Diário Oficial desta sexta-feira (24), que flexibiliza o monopólio do Serviço Funerário na cidade.

“Para que todos os velórios e sepultamentos que acontecem nos cemitérios privados possam acontecer sem passar pelo Serviço Funerário da Prefeitura de São Paulo.”

Além disso, foram compradas 38 mil novas urnas funerárias e 15 mil sacos reforçados para o deslocamento de corpos na cidade.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 23 de abril de 2020 às 18:11:45