https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2020/06/460c88d91278d46b1b9b55271f309393.jpg

"FECHA TUDO"

MPMT requer mais sete dias de quarentena obrigatória para Cuiabá e VG

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso requereu nesta quarta-feira (15) ao Poder Judiciário que mantenha por mais sete dias a proibição do funcionamento de serviços não essenciais em Cuiabá e Várzea Grande, em razão da pandemia da Covid-19.

Com o pedido, o MPMT espera assegurar os 14 dias previstos no Decreto Estadual para municípios em situação de risco considerada “Muito Alta”.

O promotor de Justiça Alexandre de Matos Guedes ressalta que, conforme Boletim da Secretaria Estadual de Saúde, publicado ontem (14), houve 52 óbitos em Mato Grosso em 24h em Mato Grosso. Ele também chama a atenção para o índice de ocupação dos leitos das Unidades de Terapia Intensiva (UTI) que até ontem estava na faixa de 93%.

Última prorrogação

Na última quinta-feira (09), após audiência de conciliação judicial, realizada via videoconferência, o juiz José Luiz Leite Lindote, da Vara da Fazenda Pública de Várzea Grande, decidiu pela prorrogação do período de quarentena coletiva obrigatória nos municípios de Cuiabá e Várzea Grande por mais sete dias.

A quarentena coletiva obrigatória será mantida até o dia 17 de julho. O prefeito Emanuel Pinheiro cumpre decisão, mas defende autonomia para gerir o município.

“Sou a favor de salvar vidas, inclusive,  essa é a minha missão durante o enfrentamento à pandemia. Montamos um Comitê Municipal de Enfrentamento para basear nossas decisões em dados técnicos, em recomendações de organizações mundiais de saúde, no Ministério da Saúde, sou o primeiro a defender a saúde do povo cuiabano e por isso insisto no meu direito de tomar decisões como prefeito eleito. Respeito a decisão do magistrado e vou acatar, mas espero manter o diálogo, sempre cumprindo meu papel como gestor e honrando a confiança do povo de Cuiabá”, pontuou Emanuel Pinheiro.

Na mesma reunião, tanto Cuiabá, quanto Várzea Grande entraram em um consenso e aceitaram a prorrogação da quarentena por mais sete dias, seguindo a mesma linha de pensamento, principalmente por defenderem a necessidade de medidas técnicas conjuntas e também por acreditarem que, neste prazo, será possível sentir os impactos das semanas de quarentena já implantadas e ganhar tempo hábil para habilitação de novos leitos de UTI e novas medidas de biossegurança e contenção do vírus.

Veja Mais

2 comentários em “MPMT requer mais sete dias de quarentena obrigatória para Cuiabá e VG”

  1. A Gastão da coisa pública em MT. Sobre a covid 19 Saúde , é de fazer agente chorar, uma Vergonha Nacional, a incompetência demonstrada pelos Gestores , coloca Mato Grosso como o estádio em 1° lugar como o epicentro da covid 19 no Brasil, tivemos 4 meses onde poderiam ter tomado as providências para acolhimento da população que seria acometidas pelo CoronaVirus e nada se fez, apostaram.no sorte com se estiver em um jogo de baralho sem ter as carta nas mãos, hoje as pessoas estão morrendo por falta de atendimentos e medicamentos isto é uma situação passivo de Cadeia , um Crime por OMISSÃO ao tratamento da população infectada. Onde prefeito e governador brigam politicamente e o POVO é quem sofre as consequências da “ineficiência da SAÚDE pública” o governo federal precisa indeferir é fazer uma auditoria para esclarecer a população onde fpinaplicado a verba destinado ao combate à covid 19,

  2. Jacqueline disse:

    Estão usando o povo.Chega de quarentena.
    Isto é política.
    Chega o povo não aguenta mais.
    Chegaaaaaaaa

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 16 de julho de 2020 às 11:17:09