https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2020/11/bolsonaro.jpg

ASSEMBLEIA GERAL

Bolsonaro diz que não tomará vacina para ir à ONU: “Para quê eu vou tomar?”

REPRODUÇÃO

O presidente Jair Bolsonaro indicou nesta 5ª feira (16.set.2021) que não irá se vacinar contra a covid-19 para comparecer à Assembleia Geral da ONU (Organização das Nações Unidas). O chefe do Executivo afirmou estar “bem” e ter taxa de anticorpos “lá em cima”.

Bolsonaro repetiu que decidirá sobre a imunização depois que todos os brasileiros tiverem se vacinado.

Conforme o Poder360 mostrou, a prefeitura de Nova York exigiu a prova de imunização de qualquer pessoa que fosse participar dos trabalhos da Assembleia Geral, previstos para os dias 14 a 30 de setembro.

O secretário-geral da ONU (Organização das Nações Unidas), António Guterres, disse, no entanto, que a organização não pode pedir aos chefes de Estado e aos outros integrantes das delegações para que apresentem um comprovante de vacina contra a covid-19.

O Itamaraty esperava a exceção aos chefes de Estado e de governo. Caso contrário, Bolsonaro teria que fazer seu discurso do Brasil por vídeoconferência ou enviar, em seu lugar, o chanceler Carlos França, que já foi vacinado.

“O que acontece, você toma vacina para quê? Para ter anticorpos. Não é isso? A minha taxa de anticorpos está lá em cima. […] Estou bem, vou tomar a vacina, a Coronavac, por exemplo, que não vai chegar a essa efetividade? Para quê que eu vou tomar? Todo mundo já tomou vacina no Brasil? Depois que todo mundo tomar vou decidir meu futuro aí”, declarou durante live semanal.

A Assembleia Geral da ONU (Organização das Nações Unidas) ocorrerá no dia 21 de setembro. Bolsonaro deve viajar no domingo (19.set) para comparecer presencialmente à conferência. Tradicionalmente, o Brasil é o primeiro a discursar.

Na transmissão ao vivo desta noite, o presidente estava acompanhado do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. Bolsonaro apresentou seu exame para o ministro, que é médico. Em declarações anteriores, o presidente afirmou ter tido resultado de “991 no teste IgG”, que identifica o anticorpo Imunoglobulina G.

“Tem que fazer os anticorpos neutralizantes, senhor presidente. O senhor está bem, mas o senhor precisa se vacinar”, afirmou Queiroga ao ler o resultado do exame.

Na 2ª feira (13.set), Bolsonaro afirmou não ter se vacinado. Ele poderia ter recebido o imunizante desde 3 de abril no Distrito Federal. Bolsonaro está entre os 4% de sua faixa etária (65 a 69 anos) que não tomaram nem a 1ª dose da vacina contra covid-19.

O presidente também repetiu que está “muito melhor” do que pessoas que tomaram a vacina CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantan e a farmacêutica Sinovac.

Veja Mais

Um comentário em “Bolsonaro diz que não tomará vacina para ir à ONU”

  1. Edemir disse:

    Que bom que ele vai nessa condição, ai vai ficar provado no tribunal de Aiwa e para o mundo todo que o presidente do Brasil é um demente.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *